slots review

Siga nossas redes

Economia

Banco dos Brics se volta para moedas locais com sanções à Rússia

Banco é o principal projeto financeiro entre a África do Sul, Brasil, Rússia, Índia e China.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 4 minutos

  • Telegram
  • Flipboard
  • Google News
  • Telegram
  • Flipboard
  • Google News

Prejudicado pelo impacto das sanções contra a Rússia, uma de suas acionistas fundadoras, o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB) criado pelo grupo de países do Brics precisa aumentar sua arrecadação de fundos e empréstimos em moeda local, disse o ministro das Finanças da África do Sul à Reuters.

A África do Sul receberá líderes dos outros países do bloco – Brasil, Rússia, Índia e China – em uma cúpula em Joanesburgo neste mês, com o objetivo de fazer do bloco um contrapeso para o Ocidental.

O ministro das Finanças sul-africano, Enoch Godongwana, disse que aumentar o uso da moeda local entre os membros do NDB também estará na agenda, com o objetivo de reduzir o risco do impacto das flutuações cambiais em vez da desdolarização.

“A maioria dos países que são membros do NDB têm incentivado o banco a fornecer empréstimos em moedas locais”, afirmou ele.

Estabelecido em 2015 como o principal projeto financeiro do bloco, autoridades do banco e observadores dizem que a vocação do NDB de servir economias emergentes e a ambição de finanças desdolarizadas foram prejudicadas pelas realidades econômicas globais e pela invasão de Moscou na Ucrânia.

“(O NBD não está) fazendo tanto quanto os países membros exigem, mas essa é a direção estratégica para qual estamos empurrando o banco”, disse Godongwana em uma recente entrevista por telefone.

Aumentar a arrecadação de fundos em moeda local e levantar capital de novos membros também pode ajudar o NDB em tempos difíceis, o que reduziria sua dependência dos mercados de capitais dos EUA, onde as sanções contra a Rússia aumentaram os custos de empréstimos, disseram analistas.

O diretor financeiro Leslie Maasdorp disse à Reuters em entrevista na sede do NDB em Xangai que o banco pretende aumentar os empréstimos em moeda local de cerca de 22% para 30% até 2026, mas que há limites para a desdolarização.

“A moeda operacional do banco é o dólar por uma razão muito específica – o dólar é onde estão os maiores reservatórios de liquidez”, disse ele.

Dos mais de 30 bilhões de dólares em empréstimos aprovados pelo NDB, dois terços foram em dólares, mostrou uma apresentação para investidores em abril.

Essa dependência do dólar tornou-se uma desvantagem quando os EUA impuseram sanções à Rússia no ano passado.

O NDB interrompeu os empréstimos à Rússia, mas as medidas não impediram que a agência de recomendação Fitch rebaixasse o banco de “AA+” para “AA” em julho de 2022. Os custos dos empréstimos em dólares dispararam.

Um título de US$ 1,5 bilhão de cinco anos que o NDB emitiu em abril de 2021 tinha um cupom de 1,125%. Dois anos depois, um título de cinco anos de US$ 1,25 bilhão tinha um cupom de 5,125%. Isso é cerca de 30 pontos-base mais caro do que outros bancos multilaterais de desenvolvimento com classificações de crédito semelhantes, disse Alexander Ekbom, analista da S&P Global Ratings.

Como resultado desse prêmio de risco, disse Maasdorp, o NDB teve que controlar novos empréstimos.

Embora o NDB tenha aprovado empréstimos no valor de US$ 32,8 bilhões para projetos que vão desde linhas de metrô de Mumbai até iluminação solar em Brasília, os empréstimos em seu balanço valiam menos da metade desse valor no final de março.

E o banco acrescentou apenas US$ 1,29 bilhão em empréstimos novos ou aumentados no ano passado.

Veja também

Boletim slots reviewBoletim slots review
ANÚNCIO PATROCINADOConfira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Hidrogênio Verde
slots review Mapa do site